X

CADASTRE-SE
ENTRE PARA A FAMÍLIA DARK

Receba em primeira mão novidades e promoções e concorra a kits exclusivos.

Frete Grátis para compras a partir de R$ 149,00

Superinteligência

Superinteligência

Por: R$ 59,90

Preço a vista: R$ 59,90

5% de Descontono boleto
Comprar
+ infos
> book preview
> book trailer
MARCA:
ANO DE PUBLICAÇÃO:
ISBN:
978-85-66636-69-7

“HAROLD SCHECHTER SOU EU NO ESPELHO”

ILANA CASOY, ESPECIALISTA EM SERIAL KILLERS NO BRASIL

Gênero
Não-Ficção
Páginas
400
Idioma
Português
Formato
14x21cm
Peso
280g
Acabamento
Capa Dura
Corte
Colorido

ENTRE NA MENTE DOS PSICOPATAS -

O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein.

SOBRE O AUTOR +

O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein, o psicopata americano que inspirou os mais célebres maníacos do cinema, como Norman Bates (Psicose, de Alfred Hitchcok), Leatherface (O Massacre da Serra Elétrica, de Tobe Hooper) e Hannibal Lecter (O Silêncio dos Inocentes, de Jonathan Demme). Como explicar a compulsão por matar e o prazer de causar dor, sem qualquer arrependimento? De onde vem tanta fúria? As respostas estão no livro da editora DarkSide® Books: SERIAL KILLERS: ANATOMIA DO MAL, dossiê definitivo sobre o universo sombrio dos psicopatas mais perversos da história. Escrito por Harold Schechter – que pesquisa o tema há mais de três décadas e já publicou, inclusive, a biografia de Ed Gein, Deviant (1998) -, o livro é referência fundamental a todos os que se interessam pelo universo da investigação e da criminologia. Pontuado por curiosidades macabras, dados científicos e fatos pouco conhecidos sobre a trajetória dos principais criminosos em série dos Estados Unidos, SERIAL KILLERS: ANATOMIA DO MAL abrange desde a criação do termo serial killer no início do Século XX (conforme exibido na série MINDHUNTER, da Netflix) até o fascínio exercido por matadores seriais na cultura pop (cinema, música e literatura). Com clareza, ritmo e muita informação, Harold Schechter traça perfis psicológicos impressionantes de criminosos que desafiaram a polícia, viraram notícia e continuam a nos assombrar nas telas da TV e do cinema. Além de Ed Gein, a galeria de personagens sinistros inclui o cannibal Jeffrey Dahmer, que chegou a matar e devorar uma pessoa por semana no verão de 1991; a ex-prostituta Aillen Wuornos (inspiração para o filme Monster), que, depois de confessar seis assassinatos, pediu para ser condenada à morte para interromper a matança; o assassino Zodíaco (cuja verdadeira identidade é desconhecida até hoje); Charles Manson, o lunático que comandou o assassinato da atriz Sharon Tate em um ritual macabro; e Green River Killer, principal assassino de prostitutas da história, só capturado pela polícia com a ajuda de outro serial killer. Em SERIAL KILLERS: ANATOMIA DO MAL você vai descobrir como eles matam e por que matam. Por prazer, dor, amor ou desespero. Por conta de famílias disfuncionais e infâncias perturbadoras. Em nome do demônio ou para o jantar… Histórias reais, assassinos reais, de uma maneira que você nunca viu, estudados com profundidade, rigor científico e conhecimento psicológico. Um livro fundamental para quem se apaixonou por MINDHUNTER, CSI, Dexter, Criminal Minds e para quem acompanha o canal Discovery Investigation e quer entender o que se passa na mente dos assassinos mais temidos e cruéis de todos os tempos. Sem dúvida, oriundos de um sociedade que precisa repensar urgentemente como cicatrizar essas feridas abertas.

PERGUNTE E VEJA OPINIÕES DE QUEM JÁ COMPROU

A linha editorial que ama a nona arte.

CADASTRE-SE.
ENTRE PARA A FAMÍLIA

FIQUE POR DENTRO E RECEBA NOVIDADES, PROMOÇÕES, KITS EXCLUSIVOS EM PRIMEIRA MÃO.

Especificações de Produto

SubtítuloSe algum dia os cérebros artificiais superarem a inteligência humana, esta nova superinteligência se tornará muito poderosa
Edição
Publicação2018
TradutorClemente Gentil Penna e Patrícia Jeremias
AutorNick Bostrom
ISBN9788594540607
Frase de ImpactoRecomendo muitíssimo este livro.
Autor FraseBILL GATES
Título DescriçãoSE ALGUM DIA OS CÉREBROS ARTIFICIAIS SUPERAREM A INTELIGÊNCIA HUMANA, ESTA NOVA SUPERINTELIGÊNCIA SE TORNARÁ MUITO PODEROSA
Sobre o AutorNick Bostrom é professor na faculdade de Filosofia na Universidade de Oxford e fundador e diretor do Instituto para o Futuro da Humanidade na mesma universidade. É autor de mais de duzentas publicações, incluindo Anthropic Bias (2002) e, como organizador, Global Catastrophic Risks (2008) e Human Enhancement (2009). Lecionou anteriormente em Yale e foi Postdoctoral Fellow da Birtish Academy. Bostrom tem formação em física, neurosciência computacional, lógica matemática e filosofia. Saiba mais em nickbostrom.com.

Detalhes do Produto

GêneroNão Ficção
Páginas480
IdiomaPortuguês
Formato16x23
Peso660
AcabamentoBrochura
CorteSem pintura

Review 1

Review Descrição 1“Leitura fundamental. [...] Temos que ser supercuidadosos com a inteligência
artificial, potencialmente mais perigosa que armas nucleares.”
Review Autor 1ELON MUSK

Review 2

Review Descrição 2“Obra inestimável. As implicações da introdução de uma segunda espécie inteligente
na Terra são ambiciosas o suficiente para merecer uma sólida reflexão como esta.”
Review Autor 2THE ECONOMIST

Vídeo e BookPreview

Vídeo
Book Preview
O cérebro humano possui algumas aptidões ausentes nos cérebros dos demais seres vivos. Nossa posição dominante no planeta se deve a estas particulares habilidades. Outros animais possuem músculos mais robustos ou mandíbulas mais afiadas, mas nós temos cérebros mais sofisticados.

Se algum dia os cérebros artificiais superarem a inteligência dos cérebros humanos, então esta nova superinteligência pode se tornar muito poderosa. Assim com o destino dos gorilas hoje depende mais dos humanos do que dos próprios símios, o destino da nossa espécie também se tornaria dependente das ações destas máquinas superinteligentes.

Mas nós temos uma vantagem: começamos a dar o primeiro passo. Será possível construir uma inteligência artificial ou projetar condições iniciais para que possamos gerar uma explosão de inteligência sustentável, que não implique no fim da nossa espécie? Como poderíamos alcançar uma expansão controlada desta inteligência?

Profundamente ambicioso e original, SUPERINTELIGÊNCIA: PERIGOS, CAMINHOS E ESTRATÉGIAS PARA UM NOVO MUNDO avança cuidadosamente por um amplo e árduo terreno intelectual, porém, com uma escrita tão perspicaz e clara que faz com que tudo pareça simples. Através de uma jornada completamente envolvente que nos conduz às fronteiras do pensamento sobre a condição humana e o futuro da vida inteligente, a obra do filósofo Nick Bostrom redefine o desafio essencial de nosso tempo.

Como afirma o físico Marcelo Gleiser no prefácio exclusivo para esta edição brasileira:

Em seu livro Superinteligência, Bostrom ressuscita o espectro de Frankenstein sob o prisma da ciência de ponta dos nossos dias, a possibilidade de criarmos máquinas mais inteligentes do que nós, a chamadas inteligências artificiais. Os paralelos com o romance de Shelley são, a meu ver, transparentes.

O livro fez enorme sucesso no exterior, catapultando Bostrom à uma fama curiosa, como guru de várias companhias de alta tecnologia, incluindo a Google e a Tesla Motors. Suas ideias têm enorme receptividade, especialmente no que tange o perigo dessas máquinas inteligentes. Será que na ânsia de avançar o conhecimento científico estaremos imitando Victor Frankenstein, desenhando nossa própria extinção?

[...]

O grande desafio dos cientistas e engenheiros trabalhando na criação de inteligências artificiais é mostrar que todas essas emoções subjetivas são mero produto do funcionamento do cérebro, e que podem ser replicadas em máquinas destituídas de um corpo. A ideia é que tudo o que ocorre no cérebro, e mesmo no universo, venha da informação e de sua transferência: a matéria apenas oferece suporte para o armazenamento e propagação de informação. Se for esse o caso, talvez seja mesmo uma questão de tempo até que a primeira inteligência artificial seja criada, quem sabe até antes de 2045. Não temos a menor ideia do tipo de inteligência que uma máquina terá, se terá uma moralidade semelhante à nossa, ou se nos achará supérfluos. Vale prestar atenção ao chamado de Bostrom, e tentar proteger nossa essência durante essa nova fase da vida. Ou talvez não.

Publicado originalmente em 2014, Superinteligência, de Nick Bostrom, professor na faculdade de Filosofia na Universidade de Oxford, tem sido aclamado e recomendado por nomes como Bill Gates e Elon Musk. Traduzido em mais de uma dezena de países, o livro alcançou a lista de mais vendidos do New York Times e o autor foi incluído pela revista Foreign Policy entre os “Top 100 Global Thinkers” de 2015. A obra integra a linha editorial Crânio, da DarkSide® Books, que tem o compromisso de publicar material minuciosamente selecionado. Obras assinadas por especialistas, acadêmicos e pensadores em diversas áreas, dispostos a dividir experiências e pontos de vista transformadores que nos ajudem a entender melhor esse estranho e admirável mundo novo.

Similares