FRETE GRÁTIS A PARTIR DE R$ 149

1984 +Brinde Exclusivo

1984 +Brinde Exclusivo

Por: R$ 69,90

Preço a vista: R$ 69,90

Comprar
> book preview
> book trailer
ANO DE PUBLICAÇÃO:
ISBN:
978-85-66636-69-7

“HAROLD SCHECHTER SOU EU NO ESPELHO”

ILANA CASOY, ESPECIALISTA EM SERIAL KILLERS NO BRASIL

Gênero
Não-Ficção
Páginas
400
Idioma
Português
Formato
14x21cm
Peso
280g
Acabamento
Capa Dura
Corte
Colorido

ENTRE NA MENTE DOS PSICOPATAS -

O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein.

SOBRE O AUTOR +

PERGUNTE E VEJA OPINIÕES DE QUEM JÁ COMPROU

cadastre-se

entre para a família

FIQUE POR DENTRO E RECEBA NOVIDADES, PROMOÇÕES, KITS EXCLUSIVOS EM PRIMEIRA MÃO.

Filtros

Filtrar PorLançamentos, Ficção

Especificações de Produto

SubtítuloEdição distópica com kit de cards/marcadores exclusivos
Edição
Publicação2022
TradutorAlexandre Boide
AutorGeorge Orwell
ISBN9786555981520
Frase de ImpactoO livro é um grito de alarme, uma chamada de atenção, uma denúncia, e por isso fascinou milhões de leitores em todo o mundo
Autor FraseUMBERTO ECO
Título DescriçãoUm clássico distópico cada vez mais atual
Sobre o Autor

George Orwell, pseudônimo de Eric Blair, nasceu em 1903 em Motihari, na Índia. Mudou-se ainda bebê para a Inglaterra, onde estudou em um colégio de elite. Jornalista e escritor, legou diversas obras a respeito de suas experiências intensas, entre elas Na Pior em Paris e em Londres e O Caminho para Wigan Pier, sobre as duras condições de vida da população mais pobre da França e da Inglaterra; Homenagem à Catalunha, sobre sua participação na Guerra Civil Espanhola; Dias na Birmânia, romance baseado em sua atividade como policial de colônia, além de inúmeros volumes de ensaios baseados em sua vida e seus tempos. Atualmente é mais conhecido pela novela A Revolução dos Bichos, uma fábula política inspirada no desenrolar da Revolução Russa, e pelo romance 1984.

Detalhes do Produto

GêneroFicção
Páginas448
IdiomaPortuguês
Formato16 x 23
Peso800
AcabamentoCapa Dura
CorteColorido

Review 1

Review Descrição 1“Orwell inspirou toda uma parte de meu trabalho de antevisão política.”
Review Autor 1Pierre Christin
Review Ocupação Autor 1roteirista da biografia em quadrinhos 1903: ORWELL

Review 2

Review Descrição 2“Para centenas de milhões de homens e mulheres no mundo, o famosíssimo clímax da visão de Orwell [...] não é propriamente uma profecia,
mas um quadro banal do presente.”
Review Autor 2George Steiner

Numa época em que políticos negam cinicamente o que alardearam ao vivo em pronunciamentos oficiais, e em que somos bombardeados diariamente por propagandas de ódio, notícias falsas bizarras e notícias verdadeiras ainda piores, o romance 1984, de George Orwell, ganha cada vez mais ressonância.

A trama se passa em um superestado totalitário chamado Oceânia, onde imperam a vigilância onipresente e regras de conduta extremamente rígidas. Nele acompanhamos a rotina severa e os pensamentos cada vez mais divergentes de Winston Smith, funcionário do Ministério da Verdade. Apesar do nome de seu local de trabalho, Winston é responsável por falsificar artigos jornalísticos do passado para que eles sempre se encaixem com o maleável discurso corrente do partido que comanda esse superestado, representado pela figura mítica do Grande Irmão.

A história da vida de Orwell talvez explique como sua obra converge até 1984. Nascido na Índia em 1903, como Eric Arthur Blair, ainda bebê ele se mudou para o interior da Inglaterra, que nessa época ainda era um império com colônias por todo o planeta. Orwell conheceu variadas facetas do imperialismo: estudou num colégio de elite inglês, perambulou sem dinheiro pelas ruas de Paris e de Londres, acompanhou trabalhadores em perigosas minas de carvão, exerceu a função de policial na Birmânia, enfrentou os fascistas na Guerra Civil Espanhola, onde quase morreu com um tiro na garganta, presenciou bombardeios dos nazistas na Segunda Guerra Mundial, e acima de tudo, foi um crítico ferrenho da sociedade de sua época.

Tudo isso é mostrado com mais detalhes na graphic novel biográfica 1903: Orwell, publicada pela DarkSide® Books, com roteiro de Pierre Christin e desenhos de Sébastien Verdier. Um retrato íntimo e definitivo de um dos maiores escritores de todos os tempos e o complemento perfeito para amplificar a experiência de leitura do clássico 1984, que também conta com ilustrações de Verdier.

Embora escrito somente a partir de 1947, várias das ideias que permeiam 1984 foram moldadas muito antes, como podemos conferir em algumas de suas cartas e ensaios, que também integram esta edição especial, da marca Medo Clássico. Mescla de ficção científica distópica com ensaio político, 1984 é uma daquelas obras que se tornaram referência desde sua publicação, em 1949.

Sua influência na cultura pop desde então é extensa, inspirando criadores em diversas áreas, autores como Margaret Atwood, Alan Moore, Ray Bradbury, os cineastas Terry Gilliam e Ridley Scott, músicos e bandas como David Bowie e Radiohead e o quadrinista Enki Bilal, e até mesmo conceitos por trás de programas televisivos díspares, como o reality show Big Brother e a série de ficção científica especulativa Black Mirror.

Esta edição especial da DarkSide® Books conta com tradução de Alexandre Boide, introdução e perfil biográfico do autor, feitos pelo jornalista Romeu Martins, e um posfácio escrito por Carlos Orsi, fundador do Instituto Questão de Ciência, que delineia as relações do romance com o que passou a ser chamado de totalitarismo: “O Estado de 1984 [...] busca não apenas a centralização do poder político num líder absoluto, mas o controle total da sociedade, a dominação de todas as instâncias da vida. É o Estado que não se contenta em controlar o que as pessoas leem, compram e em quem votam, mas também o que pensam e como sonham”.

Clássico contundente e oportuno sobre as dimensões políticas da linguagem, 1984 expõe de maneira amarga e implacável os mecanismos operantes em uma sociedade totalitária, e as dificuldades do indivíduo em oferecer resistência a ela. Uma obra que, infelizmente, se torna ainda mais atual a cada leitura e releitura e serve de alerta para os totalitarismos contemporâneos.

Ilustrador: Sébastien Verdier