FRETE GRÁTIS A PARTIR DE R$ 149

Audição + Brinde Exclusivo

Audição + Brinde Exclusivo

Por: R$ 59,90

Preço a vista: R$ 59,90

Comprar
> book preview
> book trailer
MARCA:
ANO DE PUBLICAÇÃO:
ISBN:
978-85-66636-69-7

“HAROLD SCHECHTER SOU EU NO ESPELHO”

ILANA CASOY, ESPECIALISTA EM SERIAL KILLERS NO BRASIL

Gênero
Não-Ficção
Páginas
400
Idioma
Português
Formato
14x21cm
Peso
280g
Acabamento
Capa Dura
Corte
Colorido

ENTRE NA MENTE DOS PSICOPATAS -

O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein.

SOBRE O AUTOR +

PERGUNTE E VEJA OPINIÕES DE QUEM JÁ COMPROU

cadastre-se

entre para a família

FIQUE POR DENTRO E RECEBA NOVIDADES, PROMOÇÕES, KITS EXCLUSIVOS EM PRIMEIRA MÃO.

Filtros

Filtrar PorLançamentos, Ficção

Especificações de Produto

SubtítuloEdição clássica com dois marcadores exclusivos
Edição
Publicação2022
TradutorLica Hashimoto, com Juliana Kobayashi
AutorRyu Murakami
ISBN9786555981599
Frase de ImpactoUma versão japonesa assombrosa de um pesadelo de David Lynch.
Autor FraseThe Guardian
Título DescriçãoUm clássico perturbador da literatura japonesa
Sobre o AutorRyu Murakami nasceu em 1952 em Sasebo, Nagasaki. É um premiado romancista, contista, ensaísta e cineasta japonês. Publicou, entre outros, Azul Quase Transparente, Miso Soup e Piercing. Sua obra aborda a natureza humana a partir de temas como desilusão, uso de drogas, surrealismo e violência no sombrio Japão do pós-guerra.

Detalhes do Produto

GêneroFicção
Páginas192
IdiomaPortuguês
Formato14 x 21
Peso450
AcabamentoCapa Dura
CorteColorido

Review 1

Review Descrição 1“Sexo e sangue [...] que remetem ao trabalho de Bret Easton Ellis e Chuck Palahniuk.”
Review Autor 1Daily Telegraph

Review 2

Review Descrição 2“Uma leitura altamente compulsiva.”
Review Autor 2Irvine Welsh
Review Ocupação Autor 2Autor De Trainspotting

Review 3

Review Descrição 3“Realmente chocante.”
Review Autor 3The Independent

Desde a morte de sua esposa, há sete anos, o documentarista Aoyama não namorou mais ninguém. Um dia, até mesmo seu filho adolescente, Shiguehiko, sugere que o viúvo de meia-idade se case de novo. É então que seu melhor amigo, o produtor de TV Yoshikawa, propõe um plano equivocado: realizar testes para um filme que pode nunca vir a existir, mas que também pode transformar a vida de Aoyama e quem sabe ajudá-lo a encontrar o seu futuro amor. Entre as milhares de candidatas que se inscrevem na audição de elenco, Assami Yamassaki, uma ex-bailarina, é quem desperta algo no coração adormecido de Aoyama, não só pela sua beleza, mas sobretudo por compartilharem a mesma opinião sobre luto e aceitação das dores da vida.

Apaixonado pela natureza frágil e pelo sorriso nervoso de Assami, Aoyama ignora seu crescente sentimento de desconforto e advertências dos amigos e entrega-se aos deleites da fantasia com a jovem cercada de mistério. O tão desejado relacionamento amoroso parece florescer quando ele se coloca na fronteira do perigo e do prazer, mas, nessa trama em que a razão é obscurecida pela compulsão, as consequências são imprevisíveis. Em Audição, Ryu Murakami apresenta seu romance mais perturbador, ambientado na cidade de Tóquio na década de 1990, e mostra por que é considerado o mestre do psycothriller no Japão.

O autor japonês começou a publicar romances nos anos 1970, mas foi a partir do início deste século que sua crítica ao mundo pós-moderno começou a ganhar atenção no Ocidente, sobretudo por abordar o custo cultural e psicológico da modernização do pós-guerra. Haruki Murakami — considerado um dos autores mais importantes da atual literatura japonesa, com obra premiada e traduzida para mais de quarenta idiomas — é um grande admirador da obra de Ryu, admite sua influência direta e também ressalta a sua voz transgressora para a literatura japonesa contemporânea.

Publicado originalmente em 1997 e definido pelo escritor escocês Irvine Welsh, autor de Trainspotting (1993), como “uma parábola do medo masculino diante da sexualidade feminina”, Audição aborda temas relevantes como misoginia e objetificação das mulheres na sociedade japonesa e ganhou uma elogiada adaptação para o cinema em 1999, dirigida pelo diretor Takashi Miike.

Entre a paranoia e a realização dos desejos mais abjetos e recônditos que habitam a alma humana, Audição abala profundamente nossa zona de conforto e nos leva a questionar os limites do aceitável, ao mesmo tempo em que nos convida a lançar novos olhares para a dimensão mais profunda de nossa estrutura mental e psíquica.

Ninguém sai ileso desta obra-prima de Ryu Murakami. Um romance poderoso e transgressor capaz de mostrar em linhas tortas a faceta mais sinistra do amor.