FRETE GRÁTIS A PARTIR DE R$ 149

O Livro dos Insetos Humanos + Brinde Exclusivo

O Livro dos Insetos Humanos + Brinde Exclusivo

Por: R$ 79,90

Preço a vista: R$ 79,90

Comprar
> book preview
> book trailer
ANO DE PUBLICAÇÃO:
ISBN:
978-85-66636-69-7

“HAROLD SCHECHTER SOU EU NO ESPELHO”

ILANA CASOY, ESPECIALISTA EM SERIAL KILLERS NO BRASIL

Gênero
Não-Ficção
Páginas
400
Idioma
Português
Formato
14x21cm
Peso
280g
Acabamento
Capa Dura
Corte
Colorido

ENTRE NA MENTE DOS PSICOPATAS -

O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein.

SOBRE O AUTOR +

PERGUNTE E VEJA OPINIÕES DE QUEM JÁ COMPROU

cadastre-se

entre para a família

FIQUE POR DENTRO E RECEBA NOVIDADES, PROMOÇÕES, KITS EXCLUSIVOS EM PRIMEIRA MÃO.

Filtros

Filtrar PorPré-venda, Ficção

Especificações de Produto

Pré-venda12/07/2022
SubtítuloEdição bela e perversa com dois marcadores exclusivos
Edição
Publicação2020
TradutorLuiz Claudio Bodanese
AutorOsamu Tezuka
ISBN9786555981872
Frase de ImpactoTezuka faz um ataque vigoroso aos valores culturais do Japão dos anos 1970 com uma personagem principal que abre caminho pela alta sociedade por meio de astúcia, mimetismo e, sim, assassinato. Um enredo conciso, um grande elenco de personagens perversos e a atenção de Tezuka aos detalhes do plano de fundo fazem desta uma obra-prima de mangá mordaz.
Autor FraseGlen Weldon, NPR
Título DescriçãoA mais bela e perversa heroína dark de Tezuka emerge como uma borboleta pronta para triunfar em um mundo de superficialidades
Sobre o AutorOsamu Tezuka nasceu em 3 de novembro de 1928 em Osaka. O quadrinista japonês que mais tarde ficaria conhecido como “Deus do Mangá” cresceu em um ambiente familiar com bastante estímulo criativo, tendo contato desde cedo com o teatro Takarazuka, mangá e desenhos animados. Começou a desenhar mangá aos nove anos de idade e estreou como desenhista profissional em 1946, aos dezessete anos, com a publicação de tirinha de jornal Maa-chan no Nikkicho (Diário de Maa-chan, em tradução livre). Formou-se na escola de medicina da Universidade de Osaka em 1951, mas, encorajado pela mãe, escolheu fazer o que mais amava — desenhar mangá e criar anime. Com seu pioneirismo nas formas de expressão através do desenho, Tezuka revolucionou o mangá no pós-guerra e sua influência pode ser notada não só no universo dos quadrinhos mas também em outras áreas, como literatura e cinema. Ao longo da vida Tezuka criou mais de 700 títulos de mangá — dentre eles as séries Astro Boy e Hi no Tori (Pássaro de Fogo, em tradução livre) — e 70 animes, recebeu vários prêmios e reconhecimentos internacionais. Continuou a desenhar até poucos dias antes de falecer, em 9 de fevereiro de 1989, aos 60 anos de idade. Saiba mais em tezukaosamu.net.

Detalhes do Produto

GêneroFicção
Páginas384
IdiomaPortuguês
Formato16 x 23
Peso600
AcabamentoCapa Dura
CorteSem Pintura

Review 1

Review Descrição 1“Uma das (muitas) habilidades de Tezuka é sua destreza com detalhes de fundo, com ênfase em espaços vívidos que parecem ter uma textura que você possa simplesmente agarrá-los.”
Review Autor 1MTV Geek

Review 2

Review Descrição 2“Tezuka era extremamente bom no seu ofício, seja escrevendo ou desenhando, e esta é uma obra sobre uma das pessoas mais desagradáveis que você vai conhecer. […] O Livro dos Insetos Humanos é, como de costume quando se trata de Tezuka, um deleite. Sua caricatura é maravilhosa, sua escrita rigorosamente focada, e sua trama tem aquele equilíbrio certo entre o arrepiante e o empolgante.”
Review Autor 2Comics Alliance

Quando o assunto é mangá, impossível não se lembrar de Osamu Tezuka, artista conhecido como “Deus do Mangá”. Seu estilo e forma inovadora de se expressar através do desenho e criar histórias transformaram o mangá em arte e influenciaram inúmeros quadrinistas mundo afora. Em suas obras, personagens de traços marcantes ganham vida em enredos que exploram a complexidade da natureza humana.


Em O Livro dos Insetos Humanos, Tezuka faz uma sátira ao comparar a sociedade humana à dos insetos, e apresenta no centro da trama a ambiciosa Toshiko Tomura, uma bela jovem que se reinventa a todo momento para assumir o protagonismo nas mais diversas áreas, revelando-se uma grande estrela no teatro, designer de reconhecimento internacional e escritora vencedora do respeitado prêmio de literatura. Seus múltiplos talentos conferem a ela o título de gênia e ela faz a transição de um meio a outro com naturalidade e sempre de maneira espetacular, como se fosse uma borboleta em constante metamorfose.


Toshiko dá a impressão de ser guiada pelo instinto para prosperar, atingir e subjugar todos que se aproximam dela. Desconfiado, um jornalista descobre que o imenso sucesso de Toshiko não advém do seu dom ou de suas virtudes, e sim de uma incomum habilidade para usar as pessoas ao seu redor para alcançar posições de destaque. Mas nem a vida de luxo, fama e prestígio parecem satisfazer seus desejos — ou deter sua perversidade. O que ela realmente busca?


O Livro dos Insetos Humanos é um mangá voltado para público adulto, que desafiou os clichês na época em que foi serializado na revista Play Comic, entre maio de 1970 e fevereiro de 1971, abordando temas como desigualdade entre gêneros, sexualidade, materialismo e a busca por sucesso a qualquer custo. O mangá também recebeu uma adaptação para um drama do canal de televisão japonês WOWOW em 2011, tendo a atriz Minami no papel de Toshiko Tomura. A DarkSide® Books orgulhosamente apresenta esta provocante obra de Tezuka em uma edição que conta com textos inéditos de Paul Gravett e Helen McCarthy, renomados pesquisadores e autores de livros sobre o universo dos quadrinhos japoneses.


Segundo McCarthy, “A paixão por insetos, que Tezuka nutriu ao longo de sua vida, e o seu dom para absorver e usar qualquer nova técnica criativa que despertasse sua imaginação, manifestam-se em seu olhar crítico, na visão sombria de uma mulher livre das amarras da feminilidade e capaz de se reinventar como aquela que conforta ou que devora, sendo uma agente totalmente livre.” Gravett acrescenta que o autor “arriscou acabar com os padrões sexualizados e sexistas dos mangás seinen (voltado ao público masculino adulto) para entregar uma dura crítica satírica, que questiona quão longe precisa ir uma mulher japonesa para poder se libertar das pressões e expectativas chauvinistas de que deveriam seguir o estereótipo de gueixa de serem calmas, obedientes e subservientes.”.


Tezuka sempre foi fascinado por insetos e gostava de colecioná-los e observá-los. Em sua adolescência, criou mangás e enciclopédias ilustradas sobre o tema. Osamu Tezuka é seu nome verdadeiro, mas quando estava no quinto ano do ensino fundamental adotou o nome artístico de Tezuka Osamushi (na escrita japonesa o sobrenome precede o nome), em alusão ao besouro de nome osamushi, acrescentando ao final do seu nome o ideograma “mushi”, que significa inseto, e pode ser lido também como “mu”, o que acabou se consolidando. Os nomes de muitos personagens de O Livro dos Insetos Humanos também são trocadilhos com nomes de insetos e convites à uma leitura que mergulha não apenas no enredo do livro, mas nas profundezas de um grande artista.